Reciclagem em SP

Tipos diferentes de papéis O papel jornal, depois de reciclado, é empregado na confecção de caixas de ovos e de maçã. O papel higiênico é obtido da reciclagem de revistas e o papel cartolina retorna como cartolina. Os resultados da reciclagem são expressivos tanto no campo ambiental, como nos campos econômico e social. Uma tonelada de papel reciclado permite reduzir em 15 a 20 o número de árvores abatidas e reduz entre 50 a 200 vezes o consumo de água.

A GTF Papéis selecionou um conjunto de perguntas e respostas importantes sobre reciclagem de papéis.

Quais papéis são considerados não recicláveis?

Os papéis não recicláveis são aqueles que contêm algum outro material diferente, como é o caso dos papéis “plastificados”, como de cadernos, agendas e livros; os papéis “metalizados” dos tabletes de condimentos (caldos) e aqueles utilizados nos trabalhos escolares; os papéis “carbonados”, presentes em notas fiscais. Devem ser descartados como lixo comum.

Embalagens longa vida são recicláveis?

Sim. A embalagem longa vida ou caixa longa vida é a exceção dos papéis combinados com outros materiais, tidos como não-recicláveis.

Atualmente o papel contido na embalagem, considerado de alta qualidade, é extraído e reutilizado para a fabricação de diversos tipos de papéis e papelões.

Papéis higiênicos, toalhas de papel e guardanapos “usados” são recicláveis?

Não. Após o uso, estes papéis passam a serem inadequados não somente para o manuseio dentro da cooperativa, mas também para os processos de reciclagem para o fabrico de outros tipos de papéis. Devem ser descartados como lixo comum.

O papel é um material 100% reciclável?

Não. Para a manutenção das características de resistência mecânica e de aparência, o papel pós-consumo vindo da coleta seletiva ainda necessita de adições de matéria-prima virgem (celulose) e/ou de papel pré-consumo (material coletado nas máquinas de papel, chamados comumente de aparas ou resíduos) para dar origem ao papel reciclado, kraft ou papelão.

Felizmente, apesar de não ser 100% reciclável como o vidro ou o alumínio, a reciclagem do papel favorece a proteção de árvores, fonte de celulose e principal matéria-prima do papel. A reciclagem do papel também resulta em menor consumo de água e energia elétrica utilizados na fabricação deste material.

Papel “molhado” pode ser destinado para a coleta seletiva?

Não. O papel molhado altera o peso, que acaba por prejudicar quem compra papel da cooperativa. O mesmo vale para papéis “molhados” com outras substâncias químicas, como produtos de limpeza, tintas, óleos, solventes, etc. Devem ser descartados como lixo comum.

Papel com manchas de gordura são recicláveis?

Não. A gordura contamina as fibras do papel, dificultando sua reciclagem. Embalagens como as utilizadas para embalar pizzas, uma vez contaminadas com óleos vegetais ou gordura devem ser descartadas no lixo comum.

Como os papéis são reciclados na cooperativa?

Os papéis pós-consumo são apenas separados em grupos (papelões, papéis brancos, etc.) antes de serem vendidos para grandes fabricantes de papéis onde é feita a reciclagem de fato.